0800 761 8634 0800 761 8634

Assuntos Gerais

O divórcio é mais provável quando as mulheres adoecem

O divórcio é mais provável quando as mulheres adoecem

Publicado em Assuntos Gerais, 1347Dias atrás por Divórcio Aqui

Comprometendo-se a ficar juntos na doença e na saúde pode parecer uma simples promessa de um casal recém-casado, mas de acordo com uma pesquisa Continuar lendo »

O Divórcio e as Milhas Aéreas

O Divórcio e as Milhas Aéreas

Publicado em Assuntos Gerais, 1396Dias atrás por Divórcio Aqui

Quem se importa com a divisão de milhas aéreas em um processo de Divórcio? Muita gente! Chegar a um acordo de divórcio é, em grande parte, uma Continuar lendo »

Divórcio, filhos e os ecos familiares

GUIA GRATUITO: Divórcio, filhos e os ecos familiares

Publicado em Assuntos Gerais, 1554Dias atrás por Divórcio Aqui

Acompanhado por discussões, insatisfações e mágoas, o fim do casamento provoca um grande estresse emocional ao casal, antes mesmo do fato ser Continuar lendo »

O divórcio aos olhos da Igreja Católica

O divórcio aos olhos da igreja Católica

Publicado em Assuntos Gerais, 1562Dias atrás por Divórcio Aqui

Papa diz que separação da família pode ser “moralmente necessária” Falar sobre o fim do casamento foi, durante muitos anos, um tema tratado como Continuar lendo »

No Brasil, cerca de um quarto dos casamentos terminam em divórcio e, por mais terrível e devastador que o divórcio possa vir a ser, há algumas coisas que você precisar saber Você é mais corajoso do que pensa Você vai ouvir um monte de gente dizendo que, ao se separar, você está optando pelo caminho mais fácil e que deve engolir toda sua mágoa e sua tristeza e dar mais uma chance ao casamento, afinal vocês juraram permanecer juntos até que a morte os separasse, e que permanecer casado será melhor para as crianças, blá, blá, blá. Ignore-os! É preciso de uma grande dose de coragem para se levantar, bater no peito e decidir buscar uma vida melhor para si mesmo, para seus filhos, e, até mesmo para o seu ex, por que não? E escolher algo novo, fazer uma mudança é sempre mais difícil do que se manter alinhado ao status quo, portanto, tenha orgulhoso de si mesmo pela coragem de ir à luta. Em relação às crianças: eles merecem ter pais felizes que realmente possam estar em condições de dar-lhes atenção e dedicar a eles tempo de qualidade, e merecem ainda, a chance de ver que um relacionamento feliz e saudável pode sim, ser uma realidade, para que eles tenham a chance de um dia, poderem construir um pra eles também. Mas não se engane, contar às crianças sobre a decisão de se separar será uma das coisas mais difíceis que vocês terão que fazer na vida. E você terá que conversar sobre isso muito mais que uma única vez. Quando chegar a hora de contar às crianças, dêem a notícia juntos. Tente não humilhar, culpar nem ironizar o outro, caso contrário, será um desastre. E se estiver dentro de suas possibilidades, procure obter o aconselhamento de um terapeuta especializado, antes de dar a notícia aos filhos. Como eles irão reagir dependerá, obviamente, da idade e do temperamento de cada um deles, mas prepare-se para reações como raiva, lágrimas, gritos ou até mesmo o silêncio total, o que pode ser muito pior do que qualquer outra reação. Eles podem culpar um de vocês logo de cara, com ou sem razão. Mas é mais provável que culpem a si mesmos, o que é ainda pior. E se eles são crianças em fase pré-escolar, e ainda não completaram cinco anos há uma grande chance deles não entenderem imediatamente o que está acontecendo. Isso significa que você ainda verá novas edições dessa conversa algumas outras vezes. Uma vez que a notícia do divórcio se espalhar por aí, várias pessoas vão aparecer pra dizer que sempre tiveram um mau pressentimento em relação o seu ou a sua ex. E então você irá perguntar a eles porque é que nunca disseram nada antes. E eles vão dizer: “Ah, você sabe, eu ficava meio sem graça de me meter”, ou "Você estava tão cegamente apaixonado que eu achava que não adiantaria nada falar”. “Ambas as respostas podem ser perfeitamente compreensíveis, mas ter a informação de que eles sempre souberam que não ia dar certo, não tem utilidade alguma agora e não serve muito para lhe dar apoio, portanto, sinta-se à vontade para dizer isso a eles. Alguns amigos irão desaparecer e/ou tomar partido Obviamente que, quando duas pessoas começam um relacionamento, cada um traz seus respectivos amigos para a convivência do casal e que quando os cônjuges resolvem se separar, seus amigos ficam do seu lado e os de seu companheiro, ficam com ele. Mas o que pode ser mais complexo é lidar com os amigos em comum, aquela amizade que vocês compartilhavam, de forma genuína. Por um tempo, pode ser que vocês ainda encontrem com essas pessoas individualmente, mas com o passar do tempo, e principalmente quando você começar a namorar novamente, é provável que algumas dessas relações tendam a desaparecer. O divórcio pode deixar algumas pessoas desconfortáveis e, às vezes, é mais fácil para elas, se afastarem. Por mais injusto que possa parecer e por mais difícil que possa ser, deixe que algumas pessoas se afastem, pode ser melhor. Cerque-se de pessoas que se sintam bem em vê-lo como você estiver, seja passando pelo luto do divórcio ou se relacionando novamente com outra pessoa. Você pode ficar muito sensível e se emocionar de uma hora pra outra (e isso é bom) O gatilho pode ser qualquer coisa: ver uma família de mãos dadas andando na rua. Uma mulher grávida. Um colega de trabalho anunciando seu noivado. Ou porque os caras da TV a cabo estão três horas atrasado e... “por que as coisas não podem simplesmente dar certo?!” E aí cai no choro! Vá em frente e deixe tudo sair. Você vai se sentir bem melhor depois. E pode ser que, por um tempo, você não se veja em condições de realizar algumas tarefas ou ir a alguns lugares, especialmente se for algo como uma festa de casamento ou o chá de panela ou de fraldas de alguém. Tente ir de qualquer maneira. Sim, você terá que vestir a máscara de pessoa alegre e divertida, afinal, seus amigos que sempre estiveram e estão ao seu lado, ainda precisam que você esteja do lado deles em momentos marcantes. Além do mais, nunca se sabe, quem você pode conhecer num evento como esses... Você precisará encontrar maneiras de ser gentil com você mesmo O divórcio costuma gerar uma quantidade enorme de culpa, e será muito, muito fácil culpar a si mesmo por praticamente tudo. Em primeiro lugar: não é tudo culpa sua. Ninguém escolhe terminar um casamento, sem antes tentar de tudo para fazer com que ele dê certo. Então, assim como você escolheu seguir em frente e cuidar de tudo e de todos, lembre-se de cuidar de si mesmo também. Passe algum tempo com os amigos. Saia para caminhar. Premie-se com um dia no SPA. E se você estiver realmente sofrendo com a separação, não hesite em procurar um terapeuta. Contar com alguém que tem um ponto de vista totalmente objetivo pode ser incrivelmente válido e reconfortante. Ter dias específicos e hora certa para ver seus filhos vai parecer um absurdo Mas com o tempo, todos acabam se acostumando com a nova realidade. Tenham vocês optado pela guarda compartilhada ou por uma visitação mais tradicional, do tipo “o papai fica com os filhos a cada quinze dias, no final de semana”, haverá dias em que você simplesmente não terá seus filhos na hora de colocá-los na cama, e nem terá ninguém para tomar o café da manhã com você. (Algumas pessoas sem noção irão dizer, “Ah, pelo menos você ganha uma pausa..." Mais uma vez, ignore-os. Não era assim, sentindo falta deles, que você gostaria de passar o seu momento de descanso. Você vai sentir saudades deles e a casa vai parecer um deserto sem eles lá. Mas depois de um tempo, viver de acordo com a agenda de visitação simplesmente se tornará sua rotina. Mais cedo ou mais tarde você irá querer namorar novamente. Será estranho no começo, mas incrivelmente divertido Sem que você perceba, sua “vibe” irá mudar. Você pode estar com alguns amigos e de repente vai se pegar conversando com um cara. E flertando. E, dependendo de quantos taças de vinho você já tiver tomado, de repente vai se ver na maior “pegação”, como se vocês fossem dois adolescentes. Sim, você! A mãe de dois lindos filhos, a mulher “do casamento desfeito” e da minivan com uma cadeira infantil de segurança no banco de trás. E por que não? Tire seu dia para sair mesmo, curta muito e namore mais ainda! Seja responsável e preserve-se, mas se divirta como nunca e desfrute de toda atenção que está recebendo. Vida sexual? Você vai ter uma. Uma ótima! Há algo completamente diferente em relação ao sexo pós- divórcio. Uma delas é que, especialmente quando você já está namorando novamente, a relação pode ser quente, com um Q maiúsculo. A novidade, a liberdade, a paixão e a excitação de estar com uma pessoa pela qual você está realmente atraído pode surtir resultados esplendorosos. Outra coisa que pode ser bem interessante é que, talvez pela primeira vez na sua vida, você estará no comando da sua vida sexual. E que a confiança e a segurança que isso gera permitem que você possa se conectar profundamente com o novo parceiro - e inclusive como você mesma, de uma forma totalmente nova. O divórcio é um milhão de pequenas despedidas Você vai passar por todas aquelas coisas marcantes - contar às crianças que está se divorciando, ver um de vocês deixando a casa, se desfazer das alianças, embalar as fotos de casamento, assinar a papelada da separação e, depois do divórcio (o que, por si só, já pode ser considerado um inferno) - pensará, “Ok , finalmente acabou”. Mas então você perderá o primeiro evento de família que costumava ser na casa dos seus ex-sogros ou o seu filho passará o primeiro natal da vida dele sem você. E você terá que recuperar o fôlego novamente. Quando você se casa com alguém, não pode deixar de imaginar décadas de eventos e momentos mágicos que irão compartilhar juntos e em família. Portanto, é natural que você lamente quando se der conta de que aqueles sonhos acabaram. Dê a si mesmo um pouco de espaço e tempo para absorver as coisas, depois se livre de toda a tralha emocional. Logo que você superar o passado, já estará pronta para criar novas memórias e novas tradições - e este novo capítulo da sua história familiar será tão rico e completo como você sempre imaginou que ele seria. Você será mais sábio em seu próximo relacionamento Você vai se apaixonar de novo, e quando isso acontecer, você terá a chance de fazer as coisas de forma diferente. Nunca priorizou o sexo? Agora vai priorizar. Costumava brigar muito por causa de dinheiro? Agora você vai encontrar um jeito de conversar melhor sobre isso. Por mais que o divórcio seja, em muitos sentidos, um fim, em outros, é também um novo começo. É a chance de você ter a vida que você esperava, mas, a fim de obtê-la, você precisa entender os erros do passado e tomar as medidas certas para evitar cometê-los novamente. As crianças entendem mais do que você imagina. Seja o mais honesto possível com elas. Seus filhos não precisam saber que você está se separando do pai deles porque o papai estava saindo com uma amante (ou porque você estava). Mas eles precisam saber que vocês dois estão muito tristes. E que, às vezes, quando as pessoas passam muito tempo juntos, pode ser que elas mudem muito e que já não se sintam tão felizes ao lado uma da outra. E quando isso acontece, a melhor coisa a fazer é se separar. Explique com bom senso o processo que os levou a tomar a decisão, poupando-os dos detalhes, obviamente, mas não tenha medo de demonstrar suas emoções com seus filhos. Vendo você lidar com esses sentimentos difíceis irá ajudá-los a fazer o mesmo. Às vezes, será muito, muito difícil não falar mal do outro pai para seus filhos. Mas você não pode fazer isso. Nunca! Não importa o que seu ex tenha feito com o seu casamento, seus filhos vão amá-lo do mesmo jeito. Fazer comentários sarcásticos sobre seja lá o que for que um ou outro tenha feito, simplesmente não irá resolver nada, nem tampouco terá qualquer utilidade para seus filhos. Pelo contrário, provoca confusão, tristeza e mais “dor de cabeça”. Se o objetivo agora é apresentar-se como uma frente unida, mostrando que os dois se preocupam com o bem-estar deles, que ambos os amam, como vocês farão isso se estiverem sempre desmerecendo e humilhando um ao outro? Seus filhos podem tomar partido por um tempo Mesmo se você sempre tratar o pai (ou a mãe) deles com nada além de respeito quando estiver na presença de seus filhos, há uma chance grande de que, em algum momento, eles comecem a fazer acusações e culpar alguém, além deles mesmos, é claro. Pode ser que eles acabem ouvindo ou descobrindo alguma coisa ou que entendam algo errado ou partam para uma conclusão precipitada. Tudo o que você pode fazer é amorosamente tentar esclarecer as coisas e corrigir alguma interpretação mal-feita, sempre lembrando a eles o quanto você os ama, e que não importa o que aconteça, continuará amando-os. Mas para isso, terá que fazer o seu melhor para não deixar que as acusações deles atinjam você. As crianças passam por seu próprio processo de luto e absorção das coisas para que possam digerir e seguir em frente depois, e tomar partido e fazer acusações pode fazer parte deste processo. Uma hora você se perguntará como e porque ficou tanto tempo casado Depois de ter um pouco de distanciamento emocional, você será capaz de olhar para trás em seu relacionamento e vê-lo como o que ele de fato era. Você vai ficar chocado de lembrar quanto sapo teve que engolir e se perguntará por que aturou tudo aquilo que acabou aceitando-o "apenas como parte do que é ser casado." Mas aqui vai a resposta: casamentos desmoronam lentamente. Você aceita uma coisa pequena aqui e depois outro ali, e depois outra, e mais outra. E procura dar um voto de confiança, tenta se acostumar, torce para que as coisas melhorem até que chega uma hora em que você reconhece que não vai dar certo. E só então você está pronto para tomar a decisão de divorciar-se e mudar de vez a sua vida. Dividir as responsabilidades como pai ou mãe demanda quase o mesmo trabalho que dá ser casado Você tem que falar com a outra parte. E Muito. Você tem que ouvir o outro. Pacientemente. Você precisa tomar decisões. Unânimes. Em outras palavras, você tem que ter condições e habilidades que foram, provavelmente, as que fizeram muita falta em seu casamento. Lembrar que você está fazendo todo esse esforço para defender os interesses de seus filhos pode ajudar, mas se vocês não estão conseguindo chegar a um denominador comum, mesmo com tanto esforço, talvez devessem cogitar buscar aconselhamento profissional. Afinal, é certo que crianças que têm pais que conseguem se entender e cooperar se adaptam muito melhor à sua nova realidade, e se você estiver na dúvida se realmente vale a pena fazer isso por você, certamente deveria fazê-lo por elas. O dinheiro vai ser mais curto A menos que você tenha se casado com um milionário “mão aberta”, ou que vocês tenham se casado em regime de comunhão total de bens, há uma boa chance de seu padrão de vida decair um pouco com o divórcio. Pode ser que precise se mudar para um imóvel menor ou em um bairro não tão aprazível ou que tenha que usar suas preciosas economias para cobrir as despesas do processo legal que envolve o divórcio. Se você era dona-de-casa, pode ser que tenha que voltar a trabalhar. Faça o que puder para administrar seu orçamento, mas também procure se lembrar que a maioria das pessoas, depois consegue se equilibrar novamente financeiramente. Apertando o cinto um pouquinho e sabendo guardar algum, já, já, você estará pisando em terra firme novamente. Depois as coisas ficam melhores / mais fáceis / mais felizes Há um fluxo e refluxo para a cura. Você se move para frente anda em círculo e volta pro mesmo lugar, dá dois passos para trás, ganha impulso, e salta pra frente novamente. Um dia, provavelmente mais cedo do que você imagina, vai chegar o momento em que você verá que a vida que você tem agora é o que você estava buscando quando resolver enfrentar o divórcio. Aproveite um pouco este momento. Você merece.

18 coisas que você precisa saber sobre Divórcio

Publicado em Assuntos Gerais, 1576Dias atrás por Divórcio Aqui

No Brasil, cerca de um quarto dos casamentos terminam em divórcio e, por mais terrível e devastador que o divórcio possa vir a ser, há algumas Continuar lendo »

Será que estamos vivendo na Geração Divórcio?

Será que estamos vivendo na Geração Divórcio?

Publicado em Assuntos Gerais, 1579Dias atrás por Divórcio Aqui

Após ter sobrevivido à separação de seus pais, a Geração x, parece determinada a manter seus casamentos intactos. Mas isso nem sempre funciona. Continuar lendo »

10 motivos para você parar de adiar o seu Divórcio

10 motivos para você parar de adiar o seu Divórcio

Publicado em Assuntos Gerais, 1614Dias atrás por Divórcio Aqui

Como especialistas em divórcios, muitas vezes nos deparamos com esposas que estão vivendo no limbo da separação. São mulheres que vivem separadas Continuar lendo »

Expectativa de vida faz dobrar divórcio acima dos 50 anos

Expectativa de vida faz dobrar divórcio acima dos 50 anos

Publicado em Assuntos Gerais, 1619Dias atrás por Divórcio Aqui

A população brasileira está vivendo mais e, neste mesmo compasso, o número de divórcios entre pessoas acima dos 50 anos, também, tem aumentado. Continuar lendo »

conjuge vs pet

O Divórcio e os Animais de Estimação

Publicado em Assuntos Gerais, 1729Dias atrás por Divórcio Aqui

No seu relacionamento atual, você está preferindo seu cônjuge ou seu animal de estimação? Foi essa a pergunta que fizemos em nossa enquete e que Continuar lendo »

Enquete Pet vs Cônjuge

#Enquete: seu Cônjuge ou seu Animal de Estimação?

Publicado em Assuntos Gerais, 1737Dias atrás por Divórcio Aqui

No seu atual relacionamento, você está preferindo seu cônjuge ou seu animal de estimação? Os animais acabam se tornando membros da família e Continuar lendo »